Vincenzo Lauriola

Vincenzo Lauriola

no organisation

Intercambio Macuxi entre Brasil e Guiana

Imprevistos positivos e novas ideias

June 24, 2014

In his second article on the visit of members of the community of Maturuca, Brazil to Bina Hill, Guyana, Vincenzo Lauriola reports on how unplanned exchanges can lead to exciting possibilities for future collaborations.

Além do trabalho planejado (ver artigo anterior), a semana da equipe de macuxi brasileiros em Bina Hill foi a oportunidade para interações positivas e imprevistas no intercâmbio de ideias e experiências.

Compostclass charles 3

Uma sobreposição inesperada de 2 dias com uma oficina paralela do Projeto CMRV (Community Monitoring, Reporting & Verification) do NRDDB permitiu uma interação entre as equipes dos dois projetos: apos compartilharem ideias junto ao almoço, a assembleia de técnicos e lideranças indígenas do CMRV convidaram o grupo brasileiro do COBRA para se apresentarem e falar brevemente de seu trabalho; além disso o Luis Meneses, técnico brasileiro da equipe CMRV, fez uma apresentação do Projeto CMRV para o grupo brasileiro do COBRA, ilustrando novas ideias para possíveis projetos a serem desenvolvidos em seus próprios territórios.

Ficando hospedados em Bina Hill, os 3 macuxi brasileiros observaram as rotinas e dinâmicas diárias da escola para jovens de Bina Hill (Youth Learning Centre – YLC). Em particular as atividades matinais dos alunos no campo agrícola escolar chamaram sua atenção, assim eles tomaram a iniciativa de interagir com eles no campo, no horário anterior ao inicio da escola e da oficina do projeto. A barreira linguística português-inglês foi logo superada, em parte pelo uso do macuxi, assim como pela interação pratica no campo agrícola. Charles, formado no Centro de Formação e Cultura Raposa Serra do Sol (CIFCRSS), a escola agro-técnica do CIR (Conselho Indígena de Roraima) no Brasil, liderou esta interação agro-técnica, tendo observado o uso de técnicas agrícolas diferentes daquelas aprendidas e praticadas no Brasil. Até o fim da semana os tempos estavam maduros para ação: em seu último dia em Bina Hill, às 6 da manhã, um intercâmbio de boas práticas agrícolas foi realizado, na forma de uma aula prática: o Charles ensinou para os alunos do YLC de Bina Hill trabalhando no campo agrícola escolar  uma das técnicas de compostagem utilizadas no CIFRSS e em Maturuca, enquanto Jacir Filho e Beatriz documentavam a aula prática em foto e vídeo.

SuramawelcomePoucas horas depois uma reunião foi realizada com o diretor do YLC, Victor Perrier, e uma representante dos alunos, Verlyn Skyber, onde ideias foram trocadas e discutidas sobre a possibilidade de realizar-se intercâmbios de alunos e professores entre o YLC de Bina Hill School e o CIFRSS. O YLC de Bina Hill foi convidado para visitar o CIFRSS assim que possível para discutir oportunidades e detalhes com a direção e coordenação da Escola. O YLC e o COBRA também foram convidados para visitar o CIFRSS por ocasião de sua 3a Feira de Ciências e Sementes Tradicionais dos Povos Indígenas de Roraima (Iniciativa Wazaka’yé: wazakaye.com.br), que infelizmente não foi possível atender, devido à curta antecedência e falta de recursos para a viagem, mas a organização de uma visita e encontro foi firmemente colocado na agenda.

COBRA-CMRV lunchsharingFinalmente, em sua última tarde em Bina Hill a equipe macuxi brasileira do COBRA visitou a estrutura de ecoturismo da comunidade macuxi de Surama, o Surama Eco-Lodge, sendo recebida pelos funcionários e lideranças do local, incluindo Anthony Andries, Paulette Allicock, e Sydney Allicock, deputado macuxi no parlamento da Guiana. Foi uma oportunidade única para ver um empreendimento turístico desenvolvido e gerenciado por uma comunidade indígena, assim como explorar preliminarmente uma oportunidade de experiência e intercâmbio de boas práticas no campo do turismo, atividade na qual as comunidades indígenas brasileiras não têm experiência. Esta oportunidade de intercâmbio também chega em boa hora: de fato, depois da demarcação e remoção definitiva de invasores de suas terras, as comunidades macuxi da Raposa Serra do Sol estão atualmente iniciando uma discussão sobre como explorar os potenciais turísticos  de suas áreas. Os funcionários e lideranças do Surama Eco-Lodge apoiaram a ideia de receber estagiários macuxi do Brasil para períodos de capacitação na área de turismo.

Várias sementes foram semeadas: será que elas vão brotar e frutificar? O tempo nos dirá. Fiquem ligados!

Comments

comments

QUICK DOWNLOAD: Check out the English version of the COBRA Handbook for Practitioners.